Leituras dinâmicas na Biblioteca Escolar

Leituras Dinâmicas na Biblioteca Escolar 

   As turmas de 6.º ano de escolaridade do nosso Agrupamento, iniciaram o estudo da obra "Ulisses". 
   Antes da leitura da obra, os alunos realizaram uma atividade de pré-leitura, na Biblioteca Escolar, que consistiu, essencialmente, na pesquisa de informação existente na capa, contracapa, lombada e na introdução do livro.Os alunos ficaram também a conhecer os Deuses do Olimpo e criaram pequenas histórias com base nestes deuses e nas suas "especialidades". 

Aqui ficam dois exemplos das histórias que os alunos criaram nesta atividade.

Plano de Leitura do Agrupamento

Plano de Leitura

   O Plano de Leitura do nosso Agrupamento continua de "vento em popa"!
Aqui ficam alguns trabalhos realizados pelos alunos do 8.º ano de escolaridade, da EB2,3 de Algoz, da professora Ivone Fernandes.

Os trabalhos foram realizados a partir de pesquisa, recolha e tratamento de informação do fundo regional da Biblioteca Escolar e têm como objetivo dar a conhecer a origem do nome da freguesia de "Algoz".

Brevemente os trabalhos realizados serão partilhados com os alunos do 2.º ciclo, na atividade "Intercâmbios de leitura e escrita".





Desafios da Biblioteca Escolar - fevereiro

Participa já nos desafios da Biblioteca Escolar - mês de fevereiro





Autora do Mês - fevereiro

Entrevista a J. K. Rowling

Autor do Mês - fevereiro


Autora do Mês

 fevereiro


Concurso "Leitor Atento"

Já conheces o novo Concurso da Biblioteca Escolar?

Se gostas de ler os jornais e revistas da tua Biblioteca Escolar chegou agora um desafio à tua medida: Concurso "Leitor Atento"!
Participa já na tua Biblioteca Escolar!


Janeiro e fevereiro

Eusébio da Silva Ferreira

Eusébio da Silva Ferreira, o maior símbolo do futebol português, chegou a Lisboa no Inverno de 1960.
Nasceu a 25 de Janeiro de 1942 e faleceu a 5 de janeiro de 2014.
Tornou-se a maior lenda do futebol português, não só ao serviço do Benfica, na década mais gloriosa do clube (anos 60), mas também da seleção nacional, com o terceiro lugar no Mundial de 1966.



Com o número 10 nas costas ao serviço das "águias" e o 13 com as "quinas", o "Pantera Negra" teve os seus momentos mais altos no segundo título europeu do Benfica (5-3 ao Real Madrid) e no Mundial de Inglaterra 66, onde foi o melhor marcador.

A forma determinada e o espírito de sacrifício com que se entregou à profissão são a "chave" do êxito que teve ao longo de uma carreira recheada com um título europeu de clubes, um terceiro lugar num Mundial e uma série "interminável" de prémios individuais e... de golos, muitos golos.
O "Pantera Negra", “King”, alcunhas pelas quais era conhecido, foi 11 vezes campeão nacional pelo Benfica - alinhando em 294 jogos, nos quais marcou 316 golos -, ganhou cinco Taças de Portugal, foi Campeão Europeu em 1961/62 e finalista da Taça dos Campeões em 1962/63 e 67/68.
A sua carreira ficou ainda marcada pela presença em 64 jogos da Seleção Nacional,  pela participação em dois encontros da Seleção Mundial e 12 da Seleção Europeia.
O currículo de Eusébio é único: sete vezes melhor marcador do campeonato nacional (1963/64, 64/65, 65/66, 66/67, 67/68, 69/70 e 72/73), duas vezes o melhor marcador europeu (1967/68 e 72/73) e uma vez eleito melhor futebolista europeu.
O Pantera NegraA Pérola Negra ou O Rei em Portugal, Eusébio marcou 733 golos em 745 partidas oficiais na sua carreira. Era conhecido pela sua velocidade, técnica, atleticismo e pelo seu poderoso e preciso remate de pé direito, tornando-o num prolífico goleador e num dos melhores marcadores de livres de sempre.
É considerado o melhor futebolista de sempre do Benfica e de Portugal e um dos primeiros avançados de classe mundial africanos. Famosas ficaram as suas arrancadas demolidoras e os "petardos" desferidos de todos os ângulos e a qualquer distância da baliza, que ainda hoje levam muitos a falar de um "pontapé à Eusébio" para "adjetivar" um remate muito forte e colocado.


"Nunca tive medo de levar pancada. Só no joelho esquerdo, fui operado seis vezes ao menisco... mas nunca tive medo, porque sempre gostei de jogar", revelou em várias entrevistas

Nelson Mandela


Nelson Rolihlahla Mandela  nasceu a   18 de julho de 1918 em Joanesburgo, e faleceu a 5 de dezembro de 2013.
Advogado, líder rebelde e presidente da África do Sul, de 1994 a 1999.
Foi considerado como o mais importante líder da África Negra.
Ganhou o Prémio Nobel da Paz  em 1993.
Foi o líder da luta contra o Apartheid.





Nelson Mandela, também conhecido por Madiba, foi um Homem de Estado, o mais conhecido presidiário do mundo (foi detido na Ilha de Robben e após 27 anos de pena que cumpriu, como prisioneiro n.º 46664 sob o regime do apartheid na África do Sul, emergiu como cabeça do ANC—Congresso Nacional Africano para fazer a reconciliação com os seus opressores e conduzir o país pacificamente na sua nova transição).  Defensor da liberdade e dos direitos dos desfavorecidos, paladino da igualdade de oportunidades e do fim de todas as formas de opressão.
Nelson Mandela foi um homem de gestos. Como este: apenas aceitou sair da prisão quando recebeu garantias de que todos os outros prisioneiros políticos seriam libertados como ele. O advogado e ativista acreditou na luta pela libertação de todo um povo. Depois de 27 anos preso, foi eleito o primeiro Presidente negro na África do Sul. O seu legado vai muito além do seu país e do tempo em que viveu.
A vida de Nelson Mandela personifica a ideia de que uma pessoa tem o poder de fazer a diferença e de deixar a sua impressão digital única no mundo.








Caça ao Erro do Mês de Janeiro

Já chegou, à tua Biblioteca Escolar, o novo "Caça ao Erro"!

Autor do Mês- janeiro

Boletim da Biblioteca Escolar - janeiro

Consulta as novidades da Biblioteca Escolar no Boletim do mês de janeiro!


Dia Mundial de Luta Contra a Sida- 1 de Dezembro

O Dia Mundial de Luta Contra a Sida é comemorado, a nível mundial, no dia 1 de Dezembro.
Este dia visa alertar as populações para a necessidade de prevenção e de precaução contra o vírus da SIDA. Este vírus ataca o sistema sanguíneo e o sistema imunológico do doente.
A data tem ainda o objetivo de lembrar todas as vítimas que faleceram ou estão infetadas com a doença.
A SIDA ou VIH (Vírus da Imunodeficiência Humana) foi descoberta no ano de 1981 e matou mais de 30 milhões de pessoas em todo o mundo. África é o continente onde a SIDA tem feito mais vítimas.
São três as formas de contágio do VIH/SIDA:
· Relações sexuais;
· Contacto com sangue infetado;
· De mãe para filho, durante a gravidez, parto ou pela amamentação.


O Departamento de Ciências Físicas e Naturais do Agrupamento de Escolas Silves Sul, lançou um concurso a todos os alunos, para poderem dar asas à sua imaginação, de modo a criarem um laço original, como forma de se poder comemorar o Dia Mundial de Luta Contra a Sida.
Aqui ficam algumas fotos dos trabalhos realizados e que estiveram expostos nas Bibliotecas Escolares das EB2,3 de Algoz e de Armação de Pera.









 Os nossos parabéns a todos os participantes!




Canções de Natal na Biblioteca Escolar

   Para que a Época Natalícia não passasse despercebida,  na Biblioteca da Escola E.B. 2,3 de Algoz, alunos dos 6.ºs anos cantaram e tocaram duas canções de Natal: “Miscelânea de Natal e Santa Claus is coming to town”, orientados pela professora Olga Cipriano.








Exposição de Presépios

Exposição de presépios realizados pelos alunos 
da professora Isa Xufre, EMRC- EB2,3 de Algoz
video

Exposição de Natal na EB2,3 de Algoz

Vê aqui as fotos da exposição de Natal que esteve patente na Biblioteca Escolar da EB2,3 de Algoz ao longo do mês de dezembro.










Autora do Mês - Ilse Lieblich Losa


   Ilse Lieblich Losa nasceu em Melle-Buer a 20 de março de 1913 e faleceu no Porto a 6 de janeiro de 2006. Foi uma escritora portuguesa de origem judaica. Nascida na Alemanha, frequentou o liceu em Osnabrück e Hildesheim e mais tarde um instituto comercial em Hannover. Ameaçada pela Gestapo de ser enviada para um campo de concentração devido à sua origem judaica, abandonou o seu país natal em 1930. Deslocou-se primeiro para Inglaterra onde teve os primeiros contactos com escolas infantis e com os problemas das crianças.
   Chegou a Portugal em 1934, tendo-se fixado na cidade do Porto onde depressa fez amigos e a língua, aprendeu-a no dia-a-dia, ouvindo e falando com os outros.
   Casou com o arquiteto Arménio Taveira Losa, tendo então adquirido a nacionalidade portuguesa. Já casada, abriu uma escola para crianças no rés-do-chão desocupado da casa de um amigo. Era uma escola com dezasseis crianças onde se cantava, brincava e desenhava. Foi aí que começou a escrever “O Mundo que eu Vivi”, tendo o mesmo sido publicado em 1943 e desde dessa altura, dedicou a sua vida à tradução e à literatura infanto-juvenil, tendo em 1982: recebido o Prémio da Fundação Gulbenkian, pelo livro Na Quinta das Cerejeiras. Em 1984 foi galardoada com o Grande Prémio Gulbenkian para o conjunto da sua obra dirigida às crianças. Em 1998 recebeu o Grande Prémio de Crónica, da APE (Associação Portuguesa de Escritores) devido à sua obra À Flor do Tempo. Em 1989 recebeu o Prémio Maçã de Ouro da Bienal Internacional de Bratislava, pelo conto Silka      
    Colaborou em diversos jornais e revistas, alemãs e portugueses, está representada em várias antologias de autores portugueses e colaborou na organização e traduziu antologias de obras portuguesas publicadas na Alemanha. Traduziu do alemão para português alguns dos mais consagrados autores. Segundo Óscar Lopes "os seus livros são uma só odisseia interior de uma demanda infindável da pátria, do lar, dos céus a que uma experiência vivida só responde com uma multiplicidade de mundos que tanto atraem como repelem e que todos entre si se repelem".